sexta-feira, 29 de outubro de 2010

Al-em

Pegue a minha mão,
Caminhe ao meu lado,
e olhe o horizonte como se fosse o ultimo.

sábado, 2 de outubro de 2010

Du-a

Duas partes
Participando de uma
Parte inteira,
Que parte o todo ao meio.
Uma aquarela em tons de cinza.

quinta-feira, 16 de setembro de 2010

Tijolos

Suas dores são minhas dores.
Suas duvidas são minhas duvidas.
Seus desvaneios são meus devaneios.

Minha guerra é sua guerra
Meu sangrar é seu sangrar
Minhas derrotas são suas.

Minhas lagrimas são tuas lagrimas
Meu pesar é seu pesar.
Meus receios são seus.

Junto, se constroi.

Chazam

Ofusca,
Reflete,
Cega,
A própria luz.
Ninguem apaga.

sábado, 28 de agosto de 2010

Le fu

As mãos, percorrem a rotina da pastagem verde mas hoje bem mais.O vento, toca o rosto marcado suavemente pelo tempo, mas hoje com muito mais ternura. Os olhos, vem a paisagem, mas hoje realmente a enxergam. O que mudou? O que permanece estático? Quem eu era, quem eu sou, quem eu serei? O que queria, o que quero, o que vou querer? O que ganharei? O que perdi? Cento e oitenta e dois dias, diafanos. Transformados em quinhentos e quarenta e sete, difusos. Somados refletem uma vida inteira.

sexta-feira, 20 de agosto de 2010

Vermelim

Amor pulou do barranco,
Caiu sobre folhas secas
e não se levantou.

quarta-feira, 4 de agosto de 2010

Distancia

A distância nos afasta dos sonhos
Nos priva de planos
Nos empura a rotina

A distancia nos permite Saudade
Aos fracos desistência
Aos fortes, o Amor

A distancia pode ser muito perto
Frustrante, Fria, Irreal
Pode ser muito longe
Caricata, Desleal

A distancia nos permite a verdade
Entre o Certo e o Banal.

terça-feira, 3 de agosto de 2010

As costas branquinha com pintinhas, me encantou.
me lembra uma noite de verão assistindo um céu com estrelas.

As flores já estão nascendo, a primavera chegou mais cedo pra mim.

terça-feira, 29 de junho de 2010

Flotter

Carregas o fardo do passado sobre os ombros,
Seus erros, acertos,
Lágrimas, sorrisos.

Tornas-te a mascara, e ela tornou-te.

Deixaste a fantasia e a
Realidade foi enlevada pela razão.
Não mais sonha, nem come ou bebe.
Não mais sorri, planeja, espera.

A deriva.

Jogaste ao mar sua esperança.

Estático.

Tornas-te a mascara e ela se tornou você.

terça-feira, 22 de junho de 2010

Crono

Encontrei voce as nove...
Nos desencontramos as duas...
Você me procurou as três.
e torço para te encontrar as Quatro.

domingo, 30 de maio de 2010

Com todo o meu respeito

Olho em seus olhos,
tentando descobrir,
onde estiveram os meus.

Te abraço mas... quem é você?

Aqueciamos no inverno,
Sob o manto do amor.
Terno, Confortavel, Seguro.

Não sou eu, não é você

Horas.
Eram segundos,
Dias eram minutos.
Seu sorisso alimentava o meu.

Onde fomos?

Simples

Felicidade nao requer rótulos,
Não requer pessoas,
Não requer bens.
Requer somente gestos,
Importantes o bastante
pra lhe tirarem do cotidiano.

sexta-feira, 14 de maio de 2010

Et toi.

Seus sonhos, seus medos, suas lagrimas, seus sorrisos, suas conquistas, suas decepções, tudo isso passou pela cabeça de sua mae. Você cresceu, tornou-se uma linda mulher, criou seus proprios sonhos, seus medos, chorou muito mas tambem sorriu, se decepcionou com o mundo mas tambem conquistou uma parte enorme dele, assim como ela queria. O que eu lhe desejo hoje e sempre, não é nada alem do que ela lhe desejou quando nasceste, desejo-te todas as melhores emoções deste mundo, os melhores amigos, a melhor carreira, O melhor Amor. Desejo que passe por tudo que há de bom, e pelo ruim tambem. Para que todas vez você possa evoluir mais e ser sempre melhor. Feliz aniversario.

terça-feira, 27 de abril de 2010

Aos Ares

Quando digo que não me entendes,
È porque talvez não entendas que amor não se priva,
Não machuca, não é triste.

Quando digo que desequilibra,
Não acreditas em mim,
Achas que és Zeus,
E tua verdade é absoluta, pois reges o universo.
Não és Zeus muito menos alguém que valha o intelecto.

Quando digo que precisas de ajuda,
Te finges de forte, e sai por ai cavalgando sobre galope equino.
Tua prepotência, faz com que batas sobre cercas e
Sua obstinação, te aquece o orgulho pútrido.

Quando digo que blasfemas,
Ergue-te sobre a carcaça de seu império e
Profere imprecações ao vento.

Quando digo que é o limite,
Ainda jogas sua curta cruz sobre o desfiladeiro do juízo,
E tenta inutilmente chegar ao céu.
Para que? (!)

segunda-feira, 12 de abril de 2010

Vinteeoito

Assustador, são seus olhos e os meus sincronizados novamente, permanecem iguais, porem tão diferentes. Seus lábios, sua pele, seu toque, Teu Olhar. Iguais. entretanto tão... Desejo, amor, o meu costumava ser uma névoa translúcida, agora é diafana. Nem por um instante, seus sentimentos foram confusos assim, rios de lágrimas correram por teus olhos, enquanto eu aproveitava a boemia. Hoje, rios de lágrimas correm pelos meus, porque a boemia foi o que sempre foi, efémera. Mas o seu amor, Este sim seria transcendente. Ainda Te amo, e te amar tanto assim me atormenta.

terça-feira, 16 de março de 2010

Coro Celestial.

Lhe foi designado o submundo, porem o desejo de que seu reinose torna-se o dos outros o fez desejar o Olimpo, todos o falavam, "aceite seu destino, concentre-se na vida que lhe foi predestinada", nao aceitou, achava que seu instintos lhe eram o bastante, roubou afrodite do Olimpo e matou Hermes. E tornou o céu e a terra, mundo dos mortos. Instaurou o Caos. Pouco entendia Hades que a real verdade é. O Olimpo, a Terra os Céus pertencem a Zeus esta é a ordem... e ela efetivamente nao deve ser quebrada, cabe a ele entender, que por mais que o seu mundo lhe seja perfeito, não é aos outros. Ele é que deve se adaptar.

domingo, 10 de janeiro de 2010

In memorian

Como pode o outono ter passado, se ainda há folhas no chão? O clima não é frio, muito menos umido, mas é inverno, começo de uma nova etapa. A ele o outono podia até lhe ser aconchegante, mas é traiçoeiro como um gato. A vida lhe deu a flora, e o sol, mas mesmo assim, continua a descarta-las como simples suveniers da primavera, flores vigorosas e coloridas, frutos suculentos e aromáticos. São descartados sem deferência alguma. Age, como um conde em seus dias de gloria, pútrido e solitário. Ufana a realeza, a distinção do sangue nobre, envaidece a morte. O outono a tempos passou pela terra, mas deixou cicatrizes ao inverno.


sexta-feira, 8 de janeiro de 2010

Far Far away


Fé, esperança ternura...Já tive muito mais fé nas pessoas. Reconheço, uma grande positivista, subjectiva. hipocrisia talvez?. Já fui muito mais terna, solidaria, eu realmente acreditava que se eu me doa-se um pouquinho, tambem receberia em troca, me doei tanto que esqueci de mim (!). Me perdi demais no mundo dos sonhos, na historia do príncipe, nos "felizes para sempre" Conversa de idealistas. Notei. talvez sejam magoas reprimidas, ou simplesmente o eu gritando, chega de ser tapete. Sinceramente, este é um momento descrente. Para ti sou sim fria, me tornei sim estúpida, mas pelo menos suas palavras não me atingem mais. E nunca mais atingirão.